Canção do dia

“Brainshift” – Circuit des Yeaux

“Brainshift” é a canção que abre aquele que foi, para mim, o melhor álbum de 2017. Reaching For Indigo é o mais recente álbum de Circuit des Yeaux, projeto de Haley Fohr que descobri quando entrei às cegas no auditório Luís de Camões, um bocado porque era a única coisa que acontecia àquela hora no festival Tremor.

Não sei se me esqueci dos óculos, ou se as dioptrias não eram suficientes para decifrar o que estava no palco (confesso que está na altura de as aumentar), mas só via a sala iluminada de vermelho e um vulto, também ele vermelho, agigantado pela sombra. Digo agigantado pela sombra, porque até então ainda não tinha ecoado a gigantesca voz de Haley Fohr, que me assombra desde então.

Volto ao ponto de partida – a canção. “Brainshift” marca o início de uma viagem vertiginosa e íntima a um momento que mudou a vida de Haley Fohr. Não sabemos que acontecimento foi esse, nem precisamos de saber para percebermos que ainda bem que fomos empurrados para este buraco.

Num tom confessional, entre o órgão, coros e poderosos sopros, Haley admite “I can only promise to take up space”, que é, no fundo, a única coisa que podemos prometer.