Canção do dia

“A Whiter Shade of Pale” – Procol Harum

Há clichés que o são por alguma razão. o certo é que ao ouvir os acordes iniciais inconfundíveis da balada da banda de Gary Brooker, cada um se encarregará de traçar uma ligação qualquer, inventada ao real, ao hit inescapável de 1967. Os mais velhos talvez recordarão os braços de uma rapariga de vestido curto entrelaçados à sua cintura num baile de adolescência longínqua. Os mais novos, os pais que lhes mostram discos que começam por desprezar e aos quais mais tarde regressam discretamente, quem nunca os ouve inventa significado, o certo é que os clichés existem, são insuportáveis mas difíceis de evitar, e todos queremos pertencer quando a voz de Brooker ecoa distante por cima da já lendária progressão de teclas do orgão.