Charlotte Gainsbourg – Rest (2017)

A dor e a perda são as pedras de toque de Rest, mas não o suficiente para condenar o álbum ao eventual desconforto da tristeza e da melancolia que essas sensações geralmente implicam. Não é de agora, o ditado: filho…

Neil Hannon: o humor ajuda a revelar o lado negro das coisas

The Divine Comedy actuou no passado dia 4 de Fevereiro no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa. O projecto de Neil Hannon voltou aos palcos e aos discos depois de um hiato de sete anos e o Altamont aproveitou o regresso à capital portuguesa para falar com o compositor irlandês.

The Divine Comedy – Foreverland (2016)

Seis anos distam entre o anterior Bang Goes the Knighthood e o novo Foreverland. O tempo, como muitas coisas na vida, é por vezes psicológico – e voltar a Neil Hannon e aos Divine Comedy é voltar à casa de partida sem nunca dela verdadeiramente se ter saído.