Roger Waters: há vida para além dos Floyd

Sozinho, Waters nunca conseguiu repetir a perfeição de um Dark Side of the Moon. Podia ser o principal criador dos Floyd mas a banda sempre foi muito maior do que o ego do seu baixista. Ainda assim, valeram bem a pena estes seus quatro belíssimos discos. É este o o percurso pós-Floyd que realmente queríamos? Claro que sim.

Roger Waters – The Pros and Cons of Hitch Hiking (1984)

Os fantasmas de Roger Waters ganham aqui forma: uma crise de meia-idade; a autópsia de um casamento a ruir; a traição, o desejo e a culpa. Uma revelação lúcida dos “segredos dos locais, que no fundo são iguais em todos nós.”

Bob Dylan || Altice Arena

Que enorme privilégio termos estado ontem a poucos metros de um ícone vivo, o qual, por mais que tente dessacralizar-se com quilos de misantropia e insolência, será sempre o primeiro entre os gigantes.

Asimov – Truth (2016)

Truth é gasolina e sombra, vinho de pacote e dor, cabedal negro e solidão. Perca-se nele.

Zanibar Aliens – Bela Vista (2016)

Bela Vista não é só nostalgia retro, é também um disco que tresanda a vitalidade adolescente por todos os poros.

Do Mississippi a Chicago: o apogeu da história do blues

No delta do Mississippi da viragem do século XX, a extrema pobreza, as condições de trabalho duríssimas nas plantações e um abjecto regime de segregação racial criaram o caldo de sangue e de lama onde o blues rapidamente medrou. Pouco…

Good Times Bad Times: Ascensão e queda dos gigantes Led Zeppelin

Quando ouço apelidarem os Stones de “a melhor banda de rock’n’roll do mundo”, pergunto sempre para os meus botões, então e os Zeppelin, pá? Para mim, não tenho dúvidas: pela sua modernidade, a coroa vai para os últimos. A banda-sonora…