Mécanosphère, de Adolfo Luxúria Canibal, apresentam “Scorpio” esta semana

Dez anos depois da edição da sua trilogia, os Mécanosphère regressam às edições com Scorpio, o aguardado segundo disco do colectivo fundado por Adolfo Luxúria Canibal e Benjamin Breton. Explorando universos sonoros próximos do chaos rock, spoken word, radio art, hip…

Estilhaços Cinemáticos (2014)

O projecto Estilhaços está há dez anos a espalhar perigosos fragmentos sobre a música e a literatura portuguesa. Foi em 2004 que rebentou o primeiro estilhaço, um espectáculo de spoken-word de Adolfo Luxúria Canibal que deixou o Teatro do Campo…

Mão Morta – Pelo Meu Relógio São Horas de Matar (2014)

Não é comum uma banda sobreviver ao atrito de trinta anos. Menos comum ainda é uma banda nos surpreender depois de tantos anos e discos. Com o novo e polémico Pelo Meu Relógio São Horas de Matar, os Mão Morta…

O relógio dos Mão Morta está certo

Isto é poesia. Não é um apelo à violência. Não é dizer mal só porque sim. É arte, poesia, enfim, subversão. Esta é a primeira amostra do novo disco dos Mão Morta. Pelo Meu Relógio São Horas de Matar é lançado…

Adolfo Luxúria Canibal apresenta novo disco no Passos Manuel no Porto

Convidados pela associação AO NORTE para musicarem oito dos livros publicados na colecção “Os Filmes da Minha Vida”, Adolfo Luxúria Canibal (voz), António Rafael (piano e programação), Henrique Fernandes (contrabaixo) e Jorge Coelho (guitarra) trabalharam a partir da ideia de que quem…

Altamont Entrevista: Ermo

Altamont: Como nascem os Ermo? Sempre deambularam pelo mundo da música e a certa altura decidiram ir mais além ou foi uma coisa mais imprevista? Ermo: Os Ermo nasceram muito pouco depois de nos conhecermos. Ambos já tínhamos tido projectos…