Canção do dia

“Ó Pastor que Choras” – Fausto

Quase no fim desta semana de celebração dos 42 anos do 25 de abril, fica uma música de um cantautor que demasiadas vezes esquecemos – Fausto. A canção é “Ó Pastor que Choras” e encontra-se no seu homónimo de estreia, Fausto, editado em 1970 na Holanda (o que o torna bastante raro).

Curta e disfarçada de inocente, esta música é uma brilhante alegoria da sociedade de Salazar, onde não era preciso o pastor chorar se perdesse carneiros – desses havia muitos e “com carne de obedecer”. A letra genial foi escrita por José Gomes Ferreira, o famoso escritor e poeta anti-regime, algo que mesmo assim (surpreendentemente) não impediu Fausto de receber o Prémio Revelação da Rádio Renascença em 1970. As versões de Fernando Lopes-Graça ou Né Ladeiras vieram depois alargar a fama do poema de Ferreira e da música de Fausto.

Nesta faixa, as palavras não estão desacompanhadas: o instrumental brota como uma cascata límpida e fresca, que nos vem lavar a cara e acordar para o dia que aí vem. É como se Vashti Bunyan e Donovan se tivessem mudado para Vila Franca das Naves (onde Fausto viveu até ir para Lisboa), tido um filho e este decidisse seguir a carreira dos pais. Deleitemo-nos com esta belíssima faixa.

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *