Canção do dia

“Eh! Companheiro” – José Mário Branco

No segundo dia desta semana da Liberdade, vamos recordar o segundo álbum de José Mário Branco, Margem de Certa Maneira, através da brilhante canção “Eh! Companheiro”. Este registo lançado em 1972 reforçava a estética bastante teatral do artista nacional e, evidentemente, a sua mensagem anti-regime.

Nesta faixa ouve-se o diálogo entre dois companheiros – um que expõe o desespero de estar fechado entre paredes (“não sei p’ra onde me virar”, diz ele) e não saber como sair e outro que lhe vai dizendo como o pode fazer. Este último finda a letra da música com a não tão súbtil dica: “Não confundas duas coisas / cada paz em seu lugar; / pela paz que nos recusam / muito temos de lutar.” Uma chamada às armas é o que ecoa assim pelo fim desta bela faixa.

Além de ser importante pelo valor cultural que representa, “Eh! Companheiro” adensava então a lista de colaborações entre José Mário Branco e Sérgio Godinho, que emprestou as suas letras à voz que aqui se ouve.

Comentários (0)

Escrever resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *