Ricardo Romano
396 Articles0 Comentários

"Um bom disco justifica sempre os meios”- defendeu-se Ricardo Romano, ao ser acusado de ter vendido o rim esquerdo da sua tia entrevada para comprar uma edição rara do Led Zeppelin II - o melhor disco de sempre. O juiz não se convenceu, mandando-o para uma prisão com condições desumanas, onde uma vez foi obrigado a ouvir do princípio ao fim um disco do Neil Diamond. Actualmente em liberdade, cumpre pena de trabalho a favor da comunidade no site Altamont mas a proximidade com boas colecções de discos não augura nada de bom.

Reportagem: Camané || Coliseu dos Recreios

Coliseu dos Recreios completamente cheio. Ao fundo vemos o retrato amarelecido pelo tempo de um tal de José Júlio. Na sua voz de grafonola, o velho fadista canta um pouco, e conseguimos ouvir com nitidez a agulha a percorrer as…

Reportagem: Suede || Coliseu dos Recreios

Os Suede não são uma banda qualquer. Foram eles que no início dos anos 90 mudaram completamente o mainstream da pop britânica. Sem o hype criado na altura em seu redor (inteiramente merecido: o primeiro álbum é uma obra-prima absoluta),…

Reportagem: Norberto Lobo || B. Leza

Estamos junto ao rio, no Cais da Ribeira. O Tejo entra pelo armazém remodelado adentro, trazendo consigo os reflexos dourados das luzes das docas. Não está muita gente. Nas nossas mesas, aquecemo-nos da noite fria de Outono com bebidas fortes.…

Elektra Zagreb – Dreams About Dying in California (2013)

Os portugueses Elektra Zagreb gostam de nos confundir. Têm nome de quem faz música cigana de leste (o que o Bregovic e o Kusturika dariam para adquirir os direitos sobre esse nome) mas não tem nada a ver: é pop…

Reportagem: Stacey Kent || CCB

Não obstante a cantora de jazz Stacey Kent ser norte-americana e viver em Inglaterra, jogou em casa no CCB. Passo a explicar. A ser verdade que a nossa pátria é a língua portuguesa, Stacey é nossa mais que merecida compatriota:…

Reportagem: Noiserv || Teatro São Luiz

Como é que um fulano meio tímido em palco, com um nome artístico esquisito, sem nenhuma editora por detrás a promovê-lo, ou sequer uma banda a acompanhá-lo, teve os bilhetes para o seu concerto no São Luiz (ainda que gratuitos)…

Musipédia: Nirvana

Se Lennon passou, na altura, o cabo dos trabalhos por ter dito que os Beatles eram mais famosos do que Jesus Cristo, Cobain meteu-se num sarilho maior: tornou-se o próprio Cristo. Um Cristo apunkalhado, é certo, mas os cabelos louros…

O Quarto Fantasma – A Sombra (2013)

Ninguém percebe como é que isto aconteceu; com o nosso tamanho e tradição, era suposto haver em Portugal cerca de uma banda e meia de rock instrumental em vez do bulício de uma cena (quem já foi ao Festival “Milhões de…

Reportagem: JP Simões || Museu do Chiado

Quando um dia se fizer a História da minha geração (a nascida em Portugal na década de 70), dir-se-á que ela nos deu dois grandes escritores de canções. O primeiro nasceu no Porto, passeou por diversas latitudes da Pop anglo-saxónica…

Reportagem: Pharoah Sanders & The Underground || Jazz em Agosto

Eu acuso: Rob Mazurek foi pouco humilde. Por muito bons que os seus Underground sejam (quer os de Chicago, quer os de São Paulo, agora em versão “todos ao molho”), Mazurek nunca poderia ter confinado o mítico Pharoah Sanders ao…

Black Sabbath – 13 (2013)

Se olhássemos para este disco como outro disco qualquer, diríamos apenas que 13 é um bom álbum de “metal” mas algo desequilibrado: às quatro canções bem esgalhadas (“End of the Beginning”, “God is Dead”, “Zeitgeist” e a “Age of Reason”)…

Altamont Entrevista: O Quarto Fantasma

Cá em cima mal se nota, mas lá em baixo, nas condutas subterrâneas onde as coisas realmente interessantes acontecem, a nossa cena de rock instrumental e experimental é surpreendentemente grande (esqueçam Mogwai, os nossos são ainda melhores). “O Quarto Fantasma”,…

Reportagem: Tara Perdida || Coliseu

Depois de cinco anos sem editar, os Tara Perdida vieram apresentar ao Coliseu o seu novo álbum Dono do Mundo e o público (que ocupava cerca de 80% da lotação do Coliseu, o que não é nada mau para uma…

Mazgani – Common Ground (2013)

Se Mazgani nasceu no Irão e cresceu em Portugal, a sua identidade musical foi toda ela construída na língua de Dylan e de Cohen. Os songwriters são a sua praia mas, dentro desse território, Mazgani não toma duas vezes banho…

Gang of Four – Entertainment! (1979)

Estávamos em 1979, o hype do punk estava a apagar-se e a Thatcher tinha acabado de subir ao poder. Era preciso de uma só assentada fazer a história do rock and roll avançar e dar um pontapé no bafiento Thatcherismo.…

Cream – Disraeli Gears (1967)

Disraeli Gears, segundo e melhor disco dos Cream, continua a contar com o blues como principal força motriz mas tem agora uma importante novidade: o flirt com o psicadelismo, com todo o enriquecimento criativo que daí decorre. O disco foi…

Reportagem: Sérgio Godinho || CCB

Sexta feira à noite, no grande auditório do CCB a rebentar pelas costuras, Sérgio Godinho escritor de canções deu lugar ao Sérgio Godinho intérprete, partilhando connosco as canções dos outros. O pretexto de partida foi devolver as suas crónicas do…

Nick Drake – Pink Moon (1972)

A música pop é a arte do efémero: espuma encantadora que nos deslumbra no momento mas que rápido se desfaz nas mãos dos dias que passam. De vez em quando, porém, surgem objectos assim, intemporais, imunes à erosão do tempo,…