Alexandre Pires
444 Articles0 Comentários

Nasci em terras de Vera Cruz, decorria ainda a década de 70. De pequenino me apercebi que estava destinado a grandes feitos e por isso comecei por atravessar o Atlântico a nado. Dessa experiência guardo sobretudo água salgada nos ouvidos, água essa que me impediu de dar ouvidos ao meu pai que queria fazer de mim engenheiro. Hoje, quando me perguntam a profissão, não sei o que responder, invento qualquer coisa no momento a ver se passa. Um pouco ao estilo do "arquitecto" George Costanza. Sobre música pouco tenho a dizer, mas ainda assim de quando em vez junto palavras sobre o assunto. Enchedor de chouriços também é profissão?

Especial Metallica

Caros leitores, Na senda do que temos vindo a fazer, de dedicar alguns momentos do ano a bandas específicas (ao que chamamos carinhosamente especiais), vamos agora avançar com o último do ano de 2016.…