Frederico Batista
583 Articles9 Comentários

Nascido em 1980, licenciado em Comunicação Social e finalista do primeiro curso de Jornalismo e Crítica Musical na ETIC_. Desde cedo fui um aficionado pela música. Nirvana aos 12 anos, Beatles aos 15 e a partir daí o mundo mudou. Tornei-me um homem dos 60s mas não consigo estar sem ouvir tudo o que de novo se passa. Parar é morrer e a música é um rio de fluxo contínuo. Beards for Peace!

“People Are Strange” – The Doors

Em 1968 Jim Morrison fazia das suas e os Doors eram banidos do Ed Sullivan show.

Roger Waters – Radio K.A.O.S. (1987)

No mesmo ano que os Pink Floyd lançam o primeiro disco sem a sua participação, Roger Waters continua a sua senda anti-guerra, obedecendo à sua matriz de álbum-conceito, mas, desta vez, o resultado final não foi tão bem aceite como os seus trabalhos anteriores.

Pink Floyd – A Momentary Lapse of Reason (1987)

Em 1987, sem Waters no comando, David Gilmour assume as rédeas e transforma uma banda de culto num monstro de estádios mas faz os Pink Floyd aproximarem-se perigosamente dos fãs de U2 e Dire Straits.

“The Tide Is Turning (After Live Aid)” – Roger Waters

Retirada de Radio K.A.O.S., o seu segundo disco de originais, “The Tide Is Turning” é, porventura, uma das músicas mais optimistas de Roger Waters.

“Set The Controls For The Heart Of The Sun” – Pink Floyd

Com elementos de guitarra de Syd Barrett e David Gilmour, “Set The Controls For The Heart Of The Sun” é a única faixa em todo o extenso catálogo dos Pink Floyd que tem a participação de todos os membros originais da banda.

Playlist da Semana: Pink “Waters” Floyd

Em homenagem à mente criativa dos Pink Floyd, escolhemos uma selecção de canções escritas e cantadas por por Roger Waters, tanto de Floyd como a solo. Será, certamente, uma bela viagem.

Arcade Fire – Arcade Fire [EP] (2003)

A estreia dos Arcade Fire nos discos permitiu, desde logo, antever o futuro da banda canadiana. Os ingredientes, embora ainda confeccionados num ambiente caseiro, já lá estavam todos para serem aproveitados em Funeral.

“Space Cowboy” – Steve Miller Band

A influência de McCartney em Steve Miller

“So Alive” – Ryan Adams

“So Alive”, retirada de Rock N Roll, é uma daquelas canções épicas maiores que a vida. Para ouvir e relembrar.

“Run From Me” – Timber Timbre

A folk surreal e negra dos Timber Timbre

“Sympathetic Noose” – Black Rebel Motorcycle Club

Catorze anos depois, Howl continua a ser uma pérola por descobrir, onde podemos encontrar esta belíssima “Sympathetic Noose”.

“Paint It Black Medley” – Eric Burdon and War

Após deixar os Animals, Eric Burdon juntou-se aos recém-criados War, banda composta apenas por músicos negros. O seu som era uma mistura de soul, ritmos latinos, jazz, blues, reggae e rock, tudo misturado em jams frenéticas.

Playlist da semana: That 70’s Show

Esta semana iremos dar uma pequena volta por alguns sons dos anos 70. Solos, batuques e muitas viagens fazem parte deste imaginário. Deixem-se levar por ele…

Franz Ferdinand – Always Ascending (2018)

Pela primeira vez na sua já respeitosa carreira os Franz Ferdinand soam cansados e desinspirados. Alex Kapranos continua a ser a força motriz da banda mas a saída do seu parelha Nick McCarthy deixa um vazio difícil de preencher.

Julian Casablancas volta a portugal com os seus The Voidz

Líder dos Strokes actua no Super Bock Super Rock a 21 de Julho.

O regresso de Bryan Ferry a Portugal está marcado para 12 de Julho

O regresso de Bryan Ferry a Portugal está marcado para 12 de Julho

Django Django – Marble Skies (2018)

Marble Skies, terceiro disco da carreira dos Django Django, é competente e inova em determinadas canções mas, tal como em Born Under Saturn , continua a não conseguir aproximar-se da frescura do seu álbum de estreia.

Lisboa Dance Festival revela alinhamento

O alinhamento dos dias do Lisboa Dance Festival já foi divulgado. A 6ª feira (9 de Março) tem em NAO a grande protagonista, ao passo que Nosaj Thing encabeça o alinhamento de dia 10 de Março.