Carlos Lopes
420 Articles9 Comentários

O autor destas linhas tem já idade para ter (algum) juízo, e isso deve notar-se, assim o espero. Os seus gostos variam, como será fácil perceber. Para além da paixão pela música, o escriba deste texto é professor de Português e Literatura Portuguesa, e é assim que ganha a vida. Com a música ganha o céu, o que já não é pouco. Tem um blog há já seis anos (http://i-blog-your-pardon.blogspot.pt/) onde escreve alguma coisa para pouca gente ler.

Reportagem: Diana Krall || EDP Cool Jazz

A noite não podia estar melhor para esta minha estreia enquanto repórter Altamont.  O local que acolheu Diana Krall é imaculado, e merecia ser mais vezes usado para espetáculos de alto nível, como são sempre aqueles que a EDP Cool…

Primal Scream – More Light (2013)

Sempre gostei de bandas capazes de arriscar. Bandas capazes de produzir uma obra-prima, para logo de seguida partirem a louça toda, saltando por cima dos cacos, até que o sangue derramado lhes possa manchar a carreira. Estes homens nunca falham,…

Caetano Veloso – Araçá Azul (1972)

Não adianta muito dizer o que é Araçá Azul. Esse indefinível objecto sonoro é, de facto, inclassificável.

Musipédia: Krautrock

Nota prévia: começo por dizer que este post tem apenas o propósito de tornar público um género musical muito pouco conhecido da generalidade dos ouvintes assíduos de música. Mesmo sabendo que os mais aficionados melómanos conhecerão o termo e o estilo musical, e…

Ilustres Desconhecidos: Sr. Chinarro

Começo por dizer o (quase) óbvio para a esmagadora maioria dos portugueses: a geografia sonora dos amantes da música não vai muito para além do que é feito na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Brasil. No entanto, e algo…

Ilustres Desconhecidos: New Musik

Os New Musik tiveram vida curta. Para mim, esse é um dos maiores mistérios dos anos 80. Como pode ter acontecido? Os New MusiK eram verdadeiramente geniais, muito para além do seu tempo. Faziam canções com enorme apuro melódico, canções pop com travo futurista, clever…

Criado em 2005, o Altamont é, no seu âmago, um lugar de união para quem gosta de música. Evoluindo e crescendo, mas sem perder a inocência e ingenuidade que lhe dá o seu lado mais verdadeiro, o Altamont tentará cumprir com o propósito que sempre lhe pautou o caminho – ser um local de descoberta e partilha para quem ainda tem tempo para ouvir um disco de uma ponta à outra.

Website: Hypnotic Digital Agency
Logo: Joana Ray

Mais lidos