João Afonso
31 Articles0 Comentários

Bill Converse – Meditations / Industry (2016)

Ainda escaldados com resultado das eleições nos Estados Unidos da América, nada melhor que um americano muito especial para percebermos que a América de Trump não é só armas, poluição e processos legais bilionários. Há quem continue numa interminável procura de respostas e soluções para questões profundas.

Pond – The Weather (2017)

Estas bandas têm este inconveniente – serem imprevisíveis a longo prazo. Tal como o tempo.

Preoccupations – Preoccupations (2016)

Como Preoccupations, os antigos Viet Cong decidiram incorporar escalas mais melódicas e confortáveis

Skylab – #1 (1994)

Venho aqui falar-vos de um reencontro; de um disco de 1994, à semelhança daquelas agradáveis surpresas que coleccionadores de arte têm, ao abrir uma tela guardada há uns bons vinte anos. Ou, neste caso, ao abrir a capa de cartão de…

DJ Krush – Holonic-The Self Megamix (1998)

Como categorizá-lo? Uma amálgama de pequenas histórias, ambientes andrajosos submersos num fumo escuro e denso? Obscuridade opiácea down-tempo? Bola de neve mirabolante? Holonic-The Self Megamix. Para os que já me vão conhecendo um bocadinho melhor, o hip-hop não é propriamente…

Viet Cong – Viet Cong (2015)

Distorção poderia bem ser o primeiro atributo dos jovens Cong. Mas (r)evolução é um termo que os reveste muito melhor. Na capa, a mão da qual vemos a ser removida a ligadura de compressão para combate, é a esquerda. Coincidência…

Total Control – Henge Beat (2011)

Lançado em 2011, já lá vão quatro anos, o primeiro disco dos Total Control é um disco de referência. Mas porquê de referência? Bem, isto das críticas, ou melhor, das opiniões, é uma praga. Uma virose de proporções incalculáveis sem…

Alex Cameron – Jumping The Shark (2014)

Cada vez mais acredito na atracção energética inconsciente. Mesmo que não saibamos logo o conteúdo de uma mensagem, se os primeiros instantes forem confortáveis, é porque estamos no caminho certo. Faz-me lembrar quando, em miúdo, integrava uma turma nova ou…

Rabih Abou-Khalil – Songs For Sad Women (2007)

O momento político que atravessamos é espesso. Não se antevêem unanimidades, acordos tácitos nem muito menos cooperação. Andam todos de candeias às avessas, os impérios assustados e os líderes perseguidos. A História, essa é sempre a mesma: desde os Acádios…

Current 93 – Earth Covers Earth (1988)

Os mitos são uma das grandes obras da narrativa humana. A voz simbólica de uma criatura, que com a sua candura nos faz imaginar que cada cultura persegue uma explicação para a origem das coisas – do universo, da morte,…

Ducktails – The Flower Lane (2013)

Ofuscado pelo destaque dado ao último trabalho dos Real Estate, Matt Mondanile, que finalmente decidiu sair do laboratório e arrumar no alçapão os tubos de ensaio, foi, quanto a mim, pouco reconhecido pelo seu último The Flower Lane.  Inicialmente desenhado…

I’m Your Fan – The Songs of Leonard Cohen (1991)

Desde o seu colossal aparecimento no mundo da música, em 1967, que Leonard Cohen tem inspirado gerações sobre gerações. Com a sua personalidade única e a sua música assombrosa, Cohen tornou-se num dos artistas mais originais e duradouros da década…

Tristesse Contemporaine – Stay Golden (2013)

E após a permanência doentia da persistente matéria cinzenta, que não nos abandonava a consciência, eis que chega uma boa altura para nos lembrarmos que o sol ainda existe. E é do sol que nos fala este último trabalho dos…

Cocteau Twins – Garlands (1982)

A carreira dos escoceses Cocteau Twins ficou sem dúvida marcada pelo vasto número de discos lançados na década de 80. Mas sobretudo, e acima de tudo, pela incontornável voz da soprano Elizabeth Frazer. Com o passar dos anos, o trio…

Koudlam – Goodbye (2009)

Poderá muito bem ter as suas raízes espalhadas por infindáveis territórios artísticos. Quiçá na Commedia Dell’arte, que apesar de ter nascido em Itália, foi em França que se desenvolveu por mais três séculos. Gwenhael Navarro, igualmente conhecido como o enigmático…

Egyptian Hip Hop – Good Don’t Sleep (2012)

Quando tinha dezassete anos, lembro-me que a música tinha mais influência nas decisões que as obrigações. Naquela altura tudo girava em torno dessa gente especial, diferente, que mostrava através de baixos e sintetizadores, que a vida também tinha outros sentidos…

Reportagem: Unknown Mortal Orchestra || Casa da Música

“Isolation can put a gun in your hand”, foi com “From The Sun” que começou o concerto solarengo da banda de Ruban Nielson (voz e guitarra), Jacob Portrait (baixo) e Riley Geare (bateria). Mas nem a banda está isolada, muito…

Connan Mockasin – Caramel (2013)

A identidade de uma autêntica estrela de rock é algo de bizarro, indefinido. Não sabemos se propositamente, ou se apenas por o caracter de intrépida criatividade dessas pessoas, não nos dar as pistas suficientes do que se poderá passar dentro…